Pedalar com chuva

Quando chegam as primeiras chuvas outonais, muitos ciclistas vêem-se confrontados com uma adversidade capaz de lhes retirar a vontade ou até o prazer de andar de bicicleta durante os meses de inverno. É costume dizer-se que não existe mau tempo, apenas má indumentária. Mas a chuva esconde outros riscos que devemos ter em atenção para que a experiência de pedalar no molhado seja divertida e não tenhamos que pendurar as rodas durante largos meses.

Foto: eventure bike

Condução
Seja qual for a bicicleta, esteja ela mais ou menos preparada para a chuva, a visibilidade de ciclistas e automobilistas fica reduzida quando chove. É importante adoptar uma condução defensiva e atenta assumindo ao mesmo tempo que os outros utilizadores da via não nos vêem. Se partirmos desse princípio, teremos que garantir sempre a nossa visibilidade antes de qualquer manobra.

Deve evitar usar o travão dianteiro, sobretudo nas curvas, devido ao piso escorregadio. Pode acontecer a roda dianteira bloquear e derrapar. Use preferencialmente o travão da roda traseira para abrandar e controlar a bicicleta nas curvas. Alguns tipos de travões perdem eficácia na travagem quando estão molhados, verifique os travões da sua bicicleta, testando-os com chuva, para saber com o que pode contar.

Foto: Hussain Waheed / Mihaaru

O piso torna-se menos aderente quando molhado, sobretudo as superfícies metálicas como grelhas de escoamento, carris e tampas de esgoto mas também pisos em paralelos e a tinta das marcações de trânsito. Evite circular por essas zonas ou tome precauções redobradas. Evite ainda lençóis de água pois podem esconder buracos e outros danos na via.

Acessórios
Sempre que o piso estiver molhado, mesmo que não chova, os guarda-lamas são um acessório essencial para o conforto do ciclista. Existem muitos modelos diferentes no mercado, uns mais eficientes para evitar salpicos para as costas ou para a cara do ciclista, outros mais práticos de aplicar e desmontar. Sempre que estacionar a sua bicicleta no exterior, lembre-se também de cobrir o selim com uma capa impermeável.

Quanto ao vestuário, existem muitas soluções para evitar ficar molhado pela chuva enquanto pedala, incluindo tecidos e produtos impermeabilizantes. Se optar por um capuz para cobrir a cabeça, tenha atenção ao seu formato uma vez que pode reduzir a visibilidade lateral e tornar mais difícil olhar para trás. Os impermeáveis mais comuns para ciclistas protegem as coxas, que é uma das zonas do corpo mais expostas à chuva. O calçado também deve ser impermeável. Tenha ainda atenção à aderência dos pedais, que tende a diminuir.

Foto: Team Cocktail Brompton

O Bike.POP divulga experiências e textos de autores que contribuem para a desmistificação da utilização da bicicleta na cidade, bem como promoção de uma mobilidade mais sustentável. Os textos são livres e isentos de edições, ficando inteiramente ao critério e discrição da pessoa.

Sandro Araújo é utilizador diário da bicicleta desde 2006. Sócio-fundador da Cooperativa POST e responsável pelo Bicycle Film Festival Lisboa, desempenha presentemente funções directivas na Federação Portuguesa de Ciclismo e é Vice-Presidente da Comissão Executiva do Comité Paralímpico de Portugal.

Artigo escrito originalmente ao abrigo do novo acordo ortográfico.